Assédio Moral no ambiente de trabalho!

52% dos profissionais no mercado de trabalho já sofreram assédio moral, e mais de 87% afirmam nunca ter feito denúncia em relação à situação. (Dados: Vagas.com)

O que é assédio moral nas empresas.

É considerado assédio moral toda e qualquer situação que exponha o colaborador ao constrangimento ou ridículo, que possa afetar mentalmente e fisicamente sua saúde. Como xingamentos, fofocas e boatos, cobranças excessivas, uso de poder para delimitar funções..

Outros fatores e  práticas negativas que se caracterizam como assédio moral são: sobrecarga de trabalho, apelidos pejorativos, ameaças, falar de forma desrespeitosa, entre outras situações que colocam o colaborador em situação de desconforto.

Para ser considerado assédio moral, essas práticas devem ocorrer de forma frequente, podendo partir de qualquer membro da empresa, desde colegas do mesmo setor até  gestores.

Problemas desenvolvidos a curto e longo prazo.

Ainda com base nos dados da fonte Vagas.com: 39% dos colaboradores, que sofreram assédio, dizem que essa situação causou posteriormente problemas para que eles se desenvolvessem profissionalmente.

Muito além do desenvolvimento profissional deste colaborador, esse tipo de assédio pode levar a consequências na vida pessoal e saúde do mesmo, podendo desenvolver: ansiedade, baixa autoestima e até depressão.

Um estudo apresentado pelo do Instituto de Pesquisa do Risco Comportamental (IPRC) apresentou a realidade das empresas brasileiras, informando que mais da metade dos empregados no país dizem que já praticaram ou toleram o assédio moral no trabalho.

A prática desse tipo de comportamento afeta diretamente na produtividade, qualidade e desempenho dos colaboradores, contribuindo para que os mesmos fiquem desmotivados, podendo até mesmo desenvolver transtornos físicos e mentais.

Como a empresa deve se portar.

Buscando mudar essa realidade, as empresas junto com seus líderes e o setor de RH devem buscar desenvolver e aplicar ações que evitem ou esclareçam o assunto em questão.

Para mudar esse cenário a empresa, pode desenvolver ações que evitem que esses casos ocorram ou se repitam, como: Abordar abertamente o assunto na empresa, palestras e treinamentos, um canal aberto e sigiloso para conversas, e um ambiente de conforto e confiança para o colaborador.

Como sua empresa lida com esse problema?

Acompanhe a gente pelas redes sociais!

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn

Posts relacionados

face id
Ponto eletrônico

Reconhecimento facial, como funciona?

O reconhecimento facial é uma categoria de segurança biométrica. Esse sistema pode ser usado para identificar pessoas em fotos, vídeos e em tempo real, dependendo de sua finalidade.

Ponto eletrônico

A importância de um bom atendimento ao cliente

Suporte não se trata apenas de resolver o problema, mas sim de se colocar no lugar do consumidor, sentir suas dores, dificuldades e mostrar que ele é a peça mais importante para o seu negócio.

Ponto eletrônico

Controle de ponto para trabalhadores domésticos!

Sindicato das empregadas domésticas O sindicato das empregadas domésticas é a associação responsável por defender os direitos profissionais e os interesses da classe. Para iniciar